Anahp | Área Restrita

Novo modelo de gestão em saúde é discutido em evento

Adoção de novo modelo de atendimento em saúde e implantação de sistema de avaliação de qualidade foram alguns dos temas abordados na abertura do I Fórum Internacional Norte e Nordeste de Gestão e Excelência em Saúde, na manhã de hoje. Lideranças do Brasil e do Canadá se reúnem para discutir estratégias até amanhã conhecer melhores práticas e discutir os desafios da gestão em saúde.

O evento, que teve início ontem, é realizado pelo Centro de Qualificação e Ensino Profissional (Cequale) em parceria com o Colégio Brasileiro de Executivos de Saúde (CBEXS). O Fórum acontece no Hotel Praia Centro e tem como tema principal “O Gestor de Saúde do Século XXI e os Desafios da Liderança e Excelência”.

“Soluções simples não são soluções para o sistema hospitalar. Por isso é difícil”, afirma Rubens Covello, primeiro membro brasileiro da ISQua (Sociedade Internacional para Qualidade na Saúde e um dos palestrantes da solenidade.

O diretor-geral do Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e organizador do evento, João Batista Silva, explica a relevância do debate no atual momento. “Um dos pilares para qualquer gestão é ter condições de financiar seu planejamento e dar continuidade à suas ações. Mas estamos em um momento onde há um cenário político de incerteza”.

Ele prioriza a padronização do atendimento e a utilização de um sistema de avaliação no novo modelo de gestão. Segundo ele, no Brasil, menos de 6% dos hospitais são acreditados, ou seja, associados a uma instituição que mede os resultados.

Acerca da atuação dos gestores, segundo ele, o primeira passo que deve ser tomado para a melhoria é a associação a uma instituição acreditadora. “Precisamos melhorar continuamente o modelo de atendimento, porque a qualidade é um alvo móvel. Está sempre sendo reformulada, porque os requisitos vão mudando”, explica.

Segundo ele, é necessário um modelo de governança na gestão que defina quais são os parâmetros e metas das instituições. “Os modelos de atendimento devem ser fundamentados em bases científicas. Nós precisamos adotar essas novas práticas. O planejamento precisa considerar o perfil epidemiológico da população atendida, as necessidades, os riscos. Todas as diretrizes e os protocolos usados para atender a população”, detalha.

“Nós trabalhamos muito com indicadores financeiros e estruturais. E o resultado das cirurgias? Esses pacientes agregaram valor para sua vida? Precisamos trabalhar a questão da segurança do paciente, da efetividade do tratamento”, pontua.

Serviço
I Fórum Internacional Norte e Nordeste de Gestão e Excelência em Saúde

Onde: Hotel Praia Centro (Avenida Monsenhor Tabosa, 740, Praia de Iracema)

Programação:
09:00 - 09:40 A ética e o profissional de saúde - como lidar com os dilemas
09:40 – 10:10 Modelos de Remuneração
10:10 – 10:40 Estruturação, alinhamento e hierarquização de rede assistencial
10:10 – 10:40 Health Break
10:50 – 11:20 Liderança da Linha de frente | Gestão da enfermagem e equipe multidisciplinar
11:20 – 11:50 Capacitação das Lideranças
11:50 – 12:20 Painel | Excelência Operacional
12:20 – 13:00 Encerramento

Fonte: O Povo
Data: 22/09/2016