Anahp | Área Restrita

Incubadora de associações

Avalie este item
(2 votos)
Se eu lhe pedisse para descrever o perfil e funcionamento de uma entidade associativa convencional, seja em qualquer setor, quais características você listaria? Provavelmente, não poderia evitar alguns rótulos: por exemplo, as deficiências de estrutura e organização, o acanhado poder de engajamento e articulação e a contribuição pouco relevante para o meio. Esse é o estereótipo que influencia a percepção da sociedade sobre a atuação dessas instituições. E nem dá para dizer que tal entendimento está errado.

Como vocês sabem, hoje estou à frente da Anahp – entidade a qual tive o privilégio de participar da fundação. Em função de uma série de escolhas que fizemos no passado e às quais nos mantemos fiéis até hoje, alcançamos resultados muito interessantes e diferentes dos que observamos no setor associativo. Em 15 anos de história, implementamos um sólido modelo de governança corporativa, definimos diretrizes claras e adequadas para renovação de poder, buscamos incessantemente novos talentos, cuidamos da sustentabilidade da instituição e, de uma perspectiva mais pessoal, entendemos que a entidade não deve ser usada em benefício próprio. Afinal, quando as luzes estão focadas em um único lugar, criam-se as sombras.

Pense comigo: mais do que uma questão técnica, temos aqui um dilema ético. Em uma associação com propósito genuíno, o reconhecimento da capacidade individual sempre está a serviço da capacidade coletiva de fazer diferença para a sociedade.

Criamos na Associação um ambiente de acolhimento e de discussão aberta, ao mesmo tempo em que todos somos defensores desse modelo de gestão e dos preceitos da governança. É gratificante saber que estamos em um momento de maturidade suficiente para decidir que essa fórmula deve ser compartilhada. E aqui está a novidade que eu gostaria de compartilhar em primeira mão: o lançamento da incubadora associativa da Anahp.

Hoje, startup virou quase sinônimo de inovação. O desenho dessas organizações é, na maioria das vezes, o mesmo: a busca do suporte da tecnologia da informação para desenvolver soluções de impacto, em especial na Saúde. No entanto, o ideal da nova incubadora é um pouco mais amplo e generoso, pois tomamos como inovação a capacidade de aplicar o que há de melhor em nós na geração de melhorias de qualquer natureza. Muitas vezes, é preciso simplicidade para fazer isso acontecer.

A incubadora de associações da Anahp, instalada em nossa sede, receberá instituições que se identificam com nosso modelo de gestão e governança e queiram adotá-lo como referência. E, para o projeto-piloto, convidamos o Instituto Coalizão Saúde (ICOS) e o Colégio Brasileiro de Executivos da Saúde (Cbexs). As equipes dessas entidades dividirão conosco o espaço, os dias e muitos momentos de construção e aprendizado mútuo, até que um dia possam sair por nossas portas ainda mais fortalecidas.

Mais do que uma data simbólica, queremos que esses 15 anos de Associação seja o marco de um legado. Que seja lembrado pela motivação de compartilhar conhecimento, inspirar exemplos e produzir uma obra relevante para a sociedade.

Que possamos, juntos, comemorar esse momento especial.

Saiba mais

Siga o perfil Balestrin no Linkedin