5 erros que um líder não deve (nunca) cometer

Um dia desses, uma jornalista me questionou sobre como eu gostaria de ser percebido pelas pessoas com as quais tenho um compromisso de liderança. Note que, no contexto da conversa, a pergunta tinha uma abrangência mais complexa do que a relação de hierarquia entre gestor e colaborador; a reflexão compreendia o resultado da influência de um líder no comportamento e nos rumos de um grupo de pessoas. Essa é a extensão dos efeitos da liderança: ela espalha interferências por onde quer que passe, esteja você consciente ou não disso.

Mas, voltando à pergunta, não tive uma resposta acabada para ela, naquele momento. O que prontamente me ocorreu, no entanto, foi o entendimento de como eu não espero, jamais, ser interpretado por quem conta com a assertividade de minhas palavras e ações. Inspirado por essa reflexão, relacionei, abaixo, algumas condutas perigosas e inaceitáveis de uma liderança.

1. Não compartilhar o que merece ser compartilhado
Conhecimento, amizade, afeição, respostas, conquistas, feedback – essas são algumas das mais valiosas experiências a se dividir com as pessoas. Falta de tempo é meramente uma desculpa do líder para falhar nesse aspecto e absolver-se da responsabilidade. É como um disfarce para a origem do problema: o fato de não colocar esse relacionamento humano em prioridade.

Obviamente, estar próximo não significa estar disponível a todo o tempo. Muitas vezes, acumulamos ligações não atendidas, mensagens não respondidas e conversas não concretizadas. No entanto, deixar alguém sem resposta transparece descuido e indiferença. Cada um precisa encontrar uma fórmula própria e um momento de tranquilidade e isolamento para quitar, no curto prazo, essas pendências.

Veja: nem sempre conseguimos fazer tudo, é verdade. Porém, uma coisa é não conseguir executar todas as tarefas, outra é não ter tempo para dar atenção.

2. Querer ser a referência em qualquer circunstância
Quando um líder atua para defender e preservar a sua categoria de referência máxima, ele até evita manter ao lado criaturas que podem superar o criador. Com frequência, esse sujeito angaria profissionais que não possuem perfil para liderar, ou apresentam qualificação mediana, unicamente para poder compartilhar com seus subordinados um pouco do ser maravilhoso que ele é.

Ao temer enfrentar alguém melhor do que ele próprio, perde a oportunidade – esta sim, singular e gratificante – de formar novos líderes e ser um verdadeiro exemplo para eles. Escolhe, dessa forma, crescer sozinho, em um caminho solitário, acidentado e limitante.

3. Faltar com sensibilidade e empatia
O relacionamento entre pessoas não é feito somente de razão e objetividade. Há diversos aspectos humanos que interferem no comportamento, na qualidade do pensamento e na capacidade produtiva de qualquer um. Uma enxaqueca, por exemplo, pode alterar todo um cenário e, se o líder não percebe os fatos, pode provocar decisões e atos absolutamente equivocados.

Aquele que não desenvolve a sensibilidade de “ler” as pessoas, a fim de detectar as sutilezas do ser humano, é o que eu chamo de líder hierárquico – o chefe, o militar.

4. Fazer uso de qualquer forma de manipulação
Como a história desse país nos ensina, a ignorância pode se tornar uma grande arma de liderança e controle. No entanto, um bom líder não pode parecer arrogante e, também, não pode utilizar a falta de cultura e de conhecimento para conquistar a confiança das pessoas.

Essa é apenas uma das inúmeras formas de manipular uma situação a seu favor. Tem, ainda, aquele que sempre aparece com uma grande “sacada”. Ele até pode ter conhecimento, mas, no fundo, busca tirar alguma vantagem, seja para ele próprio ou para um grupo que representa. Esse é o líder que quase resvala para a falta de ética.

5. Esquivar-se do erro e da responsabilidade
Aqui está o líder covarde e desleal, que não só nega a autoria do erro, como também a transfere a outra pessoa. Ele sempre desviará o foco da responsabilidade e, medroso como é, não se importará em queimar alguém em prol de sua própria carreira, ou de um negócio que está conduzindo.

E você, como não gostaria de ser visto pelas pessoas que estão sob sua liderança?

Posts relacionados

ÁREA DO ASSOCIADO

Rua Cincinato Braga, 37,  3º e 4º andar – Paraíso
São Paulo – SP
CEP 01333-011

  • Copyright © 2018 Anahp. Todos os direitos reservados

X